Saúde intestinal tem a ver com genética?

Lista de e-mail

Cadastre-se e receba novidades e conteúdos exclusivos

Thank you for your message. It has been sent.
There was an error trying to send your message. Please try again later.

Olá, Humanos. 

Você sofre de disbiose, constipação frequente, ou outras questões intestinais e acredita que foi premiado pela loteria da genética? 

Bom, vamos falar sobre isso. 

De fato, as doenças inflamatórias intestinais, assim como outras doenças crônicas, são multifatoriais e a genética compreende um desses fatores.

Entretanto, quando pensamos em composição das bactérias do nosso intestino e constipação, essas condições estão muito mais relacionadas com o estilo de vida do que com a genética propriamente dita. 

Os estudos demonstram que apenas 10 a 15% da nossa microbiota intestinal é definida pela genética. 

Os principais fatores que colaboram para a formação original da nossa microbiota são: 

o modo como nascemos (cesárea ou parto normal) e a amamentação exclusiva.

Mas será que estamos fadados a ter uma saúde intestinal ruim se nascemos de cesárea  e não fomos amamentados? 

A resposta é não! 

Visto que uma alimentação adequada, prática de exercícios físicos, sono, evitar o fumo e excessos de álcool, ou seja, um estilo de vida saudável, são os verdadeiros responsáveis pela modulação da microbiota intestinal original. 

 A culpa da genética? Provavelmente não!

Ou seja, antes de culpar a nossa genética, precisamos nos questionar se realmente temos  um estilo de vida adequado. 

Me conta aí nos comentários o que você acha sobre o assunto e não se esqueça de me acompanhar nas outras redes!

Instagram Thaís Araújo

Youtube Canal Humaniza Aí!

Instagram Oficina Humana

Linkedin